Início > Páginas > São Sebastião

São Sebastião

a Festa de São Sebastião, quase no final de Janeiro.
Com tradições belas como o leilão das ofertas das pessoas ao santo (geralmente o fumeiro que já curaram) assim como o fabrico do ramo e o sorteio  de rifas para apoiar na ajuda da Festa. O Ramo sempre composto por o doce tradicional chamado “Rosco”. Um bolo seco em formato de argola grande, bastante saboroso e típico pelo seu sabor que depois eram vendidos e sorteados em partes.

 

São Sebastião (França, 256286) foi um mártir e santo cristão, morto durante a perseguição levada a cabo pelo imperador romano Diocleciano. O seu nome deriva do grego sebastós, que significa divino.
De acordo com Actos apócrifos, atribuídos a Santo Ambrósio de Milão, Sebastião era um soldado que se teria alistado no exército romano cerca de 283 (depois da era comum). Diocleciano, ignorando tratar-se de um cristão, designou-o capitão da sua guarda pessoal – a Guarda Pretoriana. Cerca de 286, a sua conduta branda para com os prisioneiros cristãos levou o imperador a julgá-lo sumariamente como traidor, tendo ordenado a sua execução por meio de flechas (que se tornaram o seu símbolo e uma constante na sua iconografia). Porém, Sebastião não faleceu, pois foi primeiramente socorrido por uma velha… mas depois tendo sido levado de novo diante de Diocleciano, que ordenou então que Sebastião fosse espancado até à morte.
Existem inconsistências no relato da vida de São Sebastião: Historicamente o edito que autorizava a perseguição sistemática dos cristãos pelo Império foi publicado apenas em 303 (depois da era comum), pelo que a data tradicional do martírio de São Sebastião parece um pouco precoce. Lembrando que mitos religiosos não são história propriamente dito. Em outras palavras, o simbolismo na história de Jonas ou de Noé não é vista como histórica pelas lideranças cristão actuais, mas sim como alegorias, histórias de inspiração.
O bárbaro método de execução de São Sebastião fez dele um tema recorrente na arte medieval surgindo geralmente representado como um jovem amarrado a uma estaca e perfurado por várias setas; de resto, três setas, uma em pala e duas em aspa, atadas por um fio, constituem o seu símbolo heráldico.
Tal como São Jorge, Sebastião foi um dos soldados romanos mártires e santos, cujo culto nasceu no século IV e que atingiu o seu auge na Baixa Idade Média, designadamente nos séculos XIV e XV, e tanto na Igreja Católica como na Igreja Ortodoxa. Embora os seus martírios possam provocar algum cepticismo junto dos estudiosos actuais, certos detalhes são consistentes com atitudes de mártires cristãos seus contemporâneos

Artigo retirado do site wikipedia.org