Category Archives: Caçarelhos

Adélia Garcia

Adélia GarciaNão conheci Adélia como outras a conheceram. Conhecia como filho da Terra, presenciei suas vivências dias a fio, convivi com ela várias vezes e conheci a Adélia genuinamente com só ela sabia ser.
Foi ela que me ensinou parte do que aprendi como católico cristão, deu-me catequese.  Era o popular, era o saber, era aquele encanto a simples Adélia Garcia.

Ela sabia os costumes e tradições do antigamente, dona de uma voz encantadora que traz a saudade, lembra o amor, as coisas belas que há na vida.  Ficou gravada para posterioridade por aqueles que a ouviram e quiseram torna-la imortal. Não houve um que Adélia  não oferecesse a sua humildade, a sua vivência e isso fez com que fosse lembrada com carinho, por se entregar de corpo e alma em tudo que fazia. Sem rodeias e cerimónias, não procurava fortuna nem ganância, procurava simplesmente viver a vida num pleno e mesmo com pouco viver feliz. É esta a prova que não precisamos de fortunas para sermos felizes, não precisamos de mais nada se não viver a vida da forma mais natural como a Adélia nos transmitia cada vez que convivíamos com ela.

Um passeio pelas Canadas

CanadasNa minha infância tantas vezes fiz este caminho, de regresso a Casa quando vinha da escola.
As Canadas, como ainda hoje se mantém, apresentavam uma paisagem única. Lameiros verdes cheios de flores belas: campainhas, mangos e tantas outras que brilhavam nos nossos olhos quando as víamos.

Deem-lhe uma velhinha que cante que ele dá-nos o mundo

Tiago Pereira anda há cinco anos a palmilhar o país de uma ponta a outra para registar com a sua câmara as tradições e as novas sonoridades da música popular portuguesa. Pelo caminho tem-se cruzado com inúmeras personagens que são pura poesia e cinema. Tiago é já conhecido como ‘o realizador das velhinhas’. E ele gosta. O projecto que lhe toma o coração e o tempo chama-se “A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria”, que já foi série da RTP2 e será um site com mapa interativo a permitir-nos viajar virtualmente pelo continente e ilhas, enquanto descobrimos o que o povo ainda canta e as memórias de outros tempos. Uma coisa é certa: não se deixará cair em aborrecimento neste episódio do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

GIF_musica_portuguesa

Luta de Touros Mirandeses

No passado dia 20 de Março, deu-se lugar mais uma vez a já conhecida Feira do Pão de Caçarelhos.
Já na sua décima sexta edição, contou com o Rancho Folclórico de Vimioso, os Gaiteiros de Santulhão e a Luta de Touros Mirandeses.
Começou logo de manhã com a missa de ramos que acaba por enquadrar perfeitamente neste evento. Cada vez mais presente e único, faz parte da agenda do domingo de ramos das nossas gentes de Caçarelhos e arredores, que aproveitam o certame para poder regressar à terra mais cedo para passar a Páscoa junto da Familia. Contou com imensa gente, uma festa cada vez mais famosa no nordeste transmontano.
O já famoso almoço servido pela comissão de Festas, desta vez no cardápio: “Vitela Mirandesa no Pote”.
Da vasta gama de produtos tradicionais da região não faltou o bom pão transmontano, os enchidos e tantos outros que nos deliciam e tornam o nosso Caçarelhos assim como toda esta região apetecível à visita e ao apreciado bem estar das nossas vidas.
A Luta de Touros contou com cinco pares de Bois Mirandeses. Entre eles os Bois do nosso Caçarelhence Arlindo Formariz.
Para o ano há mais e é já de apontar no caléndario de todos, uma visita a Caçarelhos no domingo de Ramos. Aproveitem para visitar a aldeia bela que aqui teem para descobrir, cheia de encantos, gentes e tradição.

Cristóvão Machado

Vídeo cedido por: Oscar Vicente