Monthly Archives: Junho 2009

De Caçarelhos a Qualquer lugar

Caçarelhos

Embora longe daqui, vem ao de cima aquilo que sinto por ti.
Este aperto no coração, a saudade por esse teu cheiro.
O Teu amanhecer, tua brisa, teu despertar, tudo me cativa por ti.
Embora aos poucos te veja desaparecer fica dentro de mim teu encanto,
O teu sentimento, esse povo que vive em ti, por quem me sinto.
Mas de facto é graças a este teu ser que me sinto a ti prisioneiro.

Saudades das trilhas, esse teu calor que abafa nas tardes do verão.
Noites frias, noites de geada ó pura lua quando vezes eu já fui feliz aqui,
Quantas vezes já chorei por ti, quantas vezes eu te tive na mão…
Quem não se lembra da tua beldade, a luz por quem nasci.

Por ti recordo, por ti eu volto, por tudo que tu de tão bom me dás…
Por mais um momento que gravas na minha vivência.
Por um minuto, um instante um simples olhar que despertas-te em mim,
De facto és único e sem querer tudo em ti é um mérito sem fim,
por quem vivo a quem devo minha tão apreciada existência,
a qual dou tanto valor, tudo é belo, tanto para a frente como para trás.

Embora brincando com palavras, é a ti que eu as devo,
é a ti que as dedico, por quem as canto, por quem me elevo.
Se o mundo é vasto por muito pequeno que sejas tornas-te imenso,
dás-me energia, afago, carinho, defines minha alma, meu pensamento.
e desse modo me apaixono, dessa forma eu vivo mais um doce movimento.
Não, não é blasfemea, quem me entende sabe que é vero este sentimento.

Lindo Caçarelhos, como diz a canção, quem não disse isto já alguma vez,
quem não te apreciou e se sentiu puro, grato, simplesmente diferente.
Mais calmo, mais belo, com vontade de cá voltar mais do que uma vez.
Por mais que queira não há um dia que me sais da mente.
Pois é simplesmente impossível esquecer o bem que me faz,
o bom que me dás, essa lágrima que se solta quando sinto a tua falta,
mas simplesmente o que sei é que sinceramente és mais que um sonho,
Mais que coisa alguma, és tu e só tu ó lindo Caçarelhos

Cristóvão Machado