Monthly Archives: Agosto 2008

2ª edição do Raid BTT "Rota dos Moinhos de Água"

A junta de freguesia de Caçarelhos e o Inatel (Bragança) com a colaboração de Trilhosbtt.com, convida-o a participar na 2ª edição do Raid BTT “Rota dos Moinhos de Água”, que se realizará no dia 7 de Setembro de 2008, com partida junto ao Polidesportivo, pelas 9.00 horas. A “Rota dos Moinhos de Água” é um passeio ao estilo mini-maratona, entre montanhas e belas paisagens, com passagem pelos Moinhos situados no Carvalhal, na freguesia de Caçarelhos e na ponte de Vimioso com três percursos: um com cerca de 60 Km, outro com cerca de 30 Km e um 15 km, para os que se encontram, fisicamente, em má forma .


Para aqueles que não querem pedalar, a organização preparou, um passeio pedestre com passagem pelos Moinhos situados no Carvalhal, na freguesia de Caçarelhos e na ponte de Vimioso A 2ª Edição do raid BTT possui novos trilhos, tornando-a ainda mais espectacular. Inicia-se junto ao polidesportivo, descendo até às minas de Stº Adrião, onde se efectuará a separação para os 15km. De seguida, o percurso efectua-se até ao rio Angueira passando pela ponte Romana, onde existem Moinhos de Água, continuando até à Quinta de Sº Tomé, prosseguindo na direcção da freguesia de Caçarelhos, passando no Carvalhal (onde existem Moinhos).


Na passagem pela freguesia de Caçarelhos será colocado o final para os 30 km, os participantes com força física continuam para os 60 km. A dificuldade manter-se-á em média (nível 3). Para outras informações: fotos e regulamentos da actual e anterior edição; http://www.trilhosbtt.com/ Informações gerais. geral@trilhosbtt.com Tel: 96 2567292 – Aos menores de 18 anos será exigido um termo de responsabilidade, assinado pelos pais. – É obrigatório o uso de capacete devidamente colocado durante todo o percurso. – Todo o comportamento antidesportivo implicará a desclassificação do atleta.

 

A organização




LOCAIS A VISITAR
EM CAÇARELHOS

(Informação retirada do site “http://fapa.no.sapo.pt/Cacarelhos/)
A Igreja matriz

Em dotação feita no tempo de D. Dinis, em 1320, vinha computada em vinte libras e em 115.149 réis em 1577, data da sua reconstrução. [in Vimioso, Notas Monográficas de Francisco Manuel Alves (Abade de Baçal), pág 131].
No seu interior é de realçar a talha do Altar Mor, do altar de Nossa Senhora da Assunção, de Santa Cruz e de Santa Bárbara e S. Sebastião.
O Altar Mor é de estilo Joanino com colunas pseudo-salomónicas ornamentadas só na parte profunda das espiras. Entre as colunas há um espaço ornamentado com acanto, correspondente às antigas edículas.
Existe uma espécie de medalhões na superfície que está sob as mísulas, onde estão assentes as imagens. No lugar dos atlantes há festões de acanto dispostos verticalmente.
As colunas do centro do retábulo continuam em arco sobre o camarim que é ornamentado interiormente com cartelas de talha com vários motivos estilizados.
No cimo do retábulo há uma tarja com as chaves bem como um escudete na parte interior do camarim. Sobre as colunas há uma arquitrave clássica de linhas sinuosas. Não faltam os anjos de cada lado dos arcos e as aletas laterais, formando uma espécie de frontão.
A coroar todo o retábulo, há um pavilhão de talha que serve de dossel a todo o retábulo, à boa maneira Joanina.
[in Talha nos Concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro e Vimioso nos Séculos XVII e XVIII de António Rodrigues Mourinho (Júnior), pág 209].

O Cruzeiro
ex-libris de Caçarelhos“, em granito lavrado, construído no ano de 1777, encontra-se situado no meio da povoação.
Assente numa escadaria granítica, constituída por seis degraus, pode-se observar uma base, em monobloco, de forma paralelipipédica. Os lados, de forma rectângular, são cinzelados com uma forma elíptica, ao centro, e com várias formas ogivais e curvilíneas a guarnecê-la.
O fuste, com cerca de 3 metros, de forma cilindríca, é ornamentado, no primeiro terço com círculos convexos, dispostos em seis camadas horizontais paralelas e no restante com linhas verticais convexas e côncavas, encimado por um capitel em forma piramidal, invertido e cinzelado.
A encimá-lo aparece a cruz com cerca de um metro de altura com a figura de Cristo cruxificado voltada para Poente.



A capela de Santo Cristo


Foi mandada fazer em 1776 por Jerónimo de Morais e Castro, abade de Caçarelhos, conforme se pode ler na legenda da tarja que coroa o portal do templo: “ESTA CAPELLA A MANDOU FAZER O ABBADE JERONIMO DE MORAES CASTRO COM AJUDA DAS ESMOLAS DOS DEVOTOS DO APOSTOLO SAM BARTOLOMEU ANNO 1776 “.
O retábulo do altar mor é uma mistura de estilo Joanino com estilo Rocaille feita com tal mestria e grandeza que o tornam um conjunto cheio de harmonia “.
Há uma conjugação de colunas salomónicas Joaninas com colunas marmóreas Rocaille de capitéis coríntios compósitos e uma mistura de elementos arquitectónicos com elementos esculturais que dão ao retábulo uma expressão de movimento incomparável. Numa superfície rectilínea à maneira clássica estão dispostos os zócalos e os frontões; as aletas e as tarjas; os festões e as conchas estilizadas; as cartelas flamejantes e as mísulas em forma de potiches chineses.
As colunas do retábulo, do lado da parede, são joaninas. Têm os fustes lisos nas espiras só ornamentados na parte funda das mesmas. As mísulas das colunas são em forma de potiches chineses assentando em zócalos colocados no fundo do retábulo e também parecidos com os potiches chineses. No interior do retábulo há duas colunas, uma de cada lado do camarim, de fuste liso com pequenas tarjas flamejantes concheadas e com o primeiro terço estilizado.
Partindo das colunas salomónicas há um frontão curvo, quebrado, que enquadra uma sanefa central constituída por uma tarja pintada de preto e enquadrada por entalhamento de linhas sinuosas. Sobre os segmentos do frontão há consolos e aletas. Na ornamentação escultural abundam as conchas flamejantes desde o soco ao coroamento.
[in Talha nos Concelhos de Miranda do Douro, Mogadouro e Vimioso nos Séculos XVII e XVIII de António Rodrigues Mourinho (Júnior), pág 209].

A capela da Sagrada Família
Vulgarmente conhecida por capela de S. José, situada logo à entrada de Caçarelhos, no local onde se realiza a feira mensal, construída em granito no ano de 1893, conforme se pode ler no frontespício: ” O ABBADE LUÍS ANTÓNIO MARTINS RAPOSO OFERECE ESTA CAPELA A SAGRADA FAMÍLIA JESUS M. E J.E A.D. 1893″.
No seu interior é de realçar o altar da Sagrada Família.
Os Cabanais, construídos em granito, e actualmente recuperados, bem como todo o seu espaço envolvente, serviam para abrigar os comerciantes e feirantes, nos dias de feira mensal – 19 de cada mês.
Aí eram servidas refeições, tais como a posta à mirandesa e transaccionados os mais diversos produtos.

De uma feira mensal movimentada, hoje pouco resta. Com a proibição das transacções de gado bovino e ovino só meia dúzia de feirantes e poucos mais compradores têm mantido esta tradição.


A Capela de Santa Luzia

Situada a 2 Kms da freguesia de Caçarelhos, junto à estrada nacional n.º 218, que liga Vimioso a Miranda do Douro é de construção singela.

Interiormente pode-se ver o altar principal, dedicado a Santa Luzia e dois mini altares laterais.
O recinto exterior é murado e arborizado, onde foi construído um altar para o dia da festa (missa campal).

O local é aprazível e pode desfrutar-se de uma vista panorâmica impressionante.

e muito mais

Paisagens Únicas
“vem descobrir este paraíso”